terça-feira, 20 de março de 2012

Resenha - A cartomante.

 A cartomante de Machado de Assis, originalmente publicada em 1884 conta a história de um triângulo amoroso que envolve Vilela, Camilo e Rita.
 A história começa com uma discordância de Camilo e Rita sobre a ida da moça em uma cartomante. Camilo não acredita nessas coisas, já Rita discorda, dizendo que acredita e que é verdade.
 Camilo acaba desistindo de discutir com Rita, já que ir a cartomante ajudou-a a relaxar mais um pouco em relação a eles. Ao decorrer um pouco da história, descobriu-se que Camilo é amigo de infância de Vilela e como ele foi criar um caso com sua esposa.
 Um pouco antes de Rita ir à cartomante, Camilo recebe uma carta xingando-o e avisando que todos sabiam do caso dele com Rita, com esse acontecimento, ele para de ir à casa do amigo, e se afasta de Rita, fazendo-a ficar insegura. O que a leva a cartomante, procurando saber o motivo dele se afastar e se o Vilela estava perto de descobrir o caso deles.
 No fim do conto, Camilo recebe uma carta de Vilela chamando-o a ir a casa dele depressa, com uma pulga atrás da orelha, Camilo pensa no que isso significa e no que dará. Depois de horas pensando, Camilo começa a ficar desesperado e decide ir até a casa do amigo, em seu caminho, ele passa em frente à casa da cartomante, e cansado de agonia vai visitá-la.
 A cartomante vai fazendo seu trabalho, conseguindo enganar direitinho Camilo, até que ele fica relaxado, imaginando que a carta não é nada de grave. Quando chega à casa de Vilela encontra a amante morta e é morto a queima roupa pelo amigo de infância.
 Mesmo essa obra sendo de 1884 ela descreve muitos casos que acontecem hoje em dia. Seja a farsa da cartomante ou a morte dos amantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário